Santa Catarina enfrenta situação de estiagem mais severa nos últimos 14 anos

Falta de chuva tem causado crise no abastecimento de água potável em todo o estado.

A crise no abastecimento de água que Santa Catarina está enfrentando é a pior nos últimos 14 anos, segundo o Secretário de Estado da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior. O extenso período de estiagem e seca tem causado uma preocupante diminuição nos níveis dos principais rios que servem como abastecimento para as principais regiões do estado. O setor mais prejudicado é a agricultura, principalmente na região oeste de Santa Catarina.

Para o secretário, os catarinenses estão vivenciando dois desastres simultâneos: a questão da estiagem, que há meses vem causando perdas no agronegócio e que, agora, começa a afetar o abastecimento das grandes cidades, além do crescente aumento de casos de pacientes internados com o novo coronavírus, seguindo as tendências de todas as regiões do Brasil.

Até o momento, pelo menos 92 municípios catarinenses já decretaram situação de emergência por causa da estiagem. A Defesa Civil, agora, estuda as possibilidades de implementar um sistema de rodízio de abastecimentos, além de ações que visam diminuir os impactos causados pela falta de chuva, seja para a natureza, economia e bem-estar da população.

A Defesa Civil já informou o Governo Federal sobre a necessidade de ações urgentes para prestar apoio a população mais afetada pela seca. Entre os planos, o secretário informou que pretendem disponibilizar caminhões-pipa e itens de assistência humanitária, como a distribuição de cestas básicas aos moradores afetados pela seca.

 

Utilização de caminhões-pipa para combater crise

O fornecimento de água potável em caminhões-pipa é uma das principais alternativas para minimizar os impactos sentidos pela população em situações de calamidade ou desastres naturais, como é o caso da seca. Nesse sentido, os caminhões-pipa são carregados em poços na própria região ou em territórios vizinhos e levados para abastecer quem mais precisa.

Segundo Carlos Alexandre Marconcini, diretor administrativo da Só Água Potável, empresa referência em transporte e abastecimento de água potável em situações de calamidade pública em Santa Catarina, é muito importante que o governo estadual recorra ao setor terceirizado nesse momento, afim de diminuir os impactos sentidos pela população, além de evitar prejuízos econômicos aos setores da agricultura e indústria:

“Seja através do aluguel de caminhões-pipa para transporte de água entre os poços do município e os locais de abastecimento ou fornecimento de água potável, é fundamental que os órgãos públicos trabalhem em conjunto com o setor privado nesse momento tão difícil para o nosso estado. Só assim podemos vencer o momento de crise e passar pela seca com o mínimo impacto possível”, afirma.

 

Operação Estiagem

Deflagrado pelo Governo no dia 12 de maio, a Operação Estiagem visa auxiliar mais de 60 municípios do oeste de Santa Catarina que estão em situação de emergência por conta da seca. Entre as ações, a operação vai fornecer água para as localidades mais afetadas, além de apoiar na elaboração de planos de trabalho para a utilização de caminhões-pipa.

Participam da operação as secretarias do governo, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Instituto do Meio Ambiente (IMA) e Defesa Civil, além do Grupo de Ações Coordenadas (Grac), que vai dar suporte ao Comitê de Recursos Hídricos na avaliação e destinação dos recursos.

 

FOTO:

Caminhões-pipas vão abastecer municípios de Santa Catarina que enfrentam problemas com o abastecimento de água proporcionados pela seca. – Fonte: Só Água Potável